Buscar
  • connectdata

IA e Big Data na Construção Civil

A Inteligência Artificial vem trazendo inúmeros benefícios à cadeia produtiva da construção, principalmente no canteiro de obras. Ela é aplicada em processos e ferramentas como planejamento, gestão de segurança, gerenciamento de projeto e melhorando a eficiência e a produtividade do setor. Já o Big Data reúne, armazena e analisa grandes quantidades de dados e pode, na construção civil, ajudar a reduzir desperdícios, melhorar a relação de empresas com clientes, entre outros benefícios. Veja a seguir quais são eles.



Não é novidade que a COVID-19 impactou os negócios nos últimos meses, obrigando empreendedores do mundo inteiro a mudarem a rota. Também não é novidade que o cenário que vivemos nos últimos meses por conta da COVID-19 contribuiu para a aceleração da transformação digital em empresas dos mais variados setores da economia. Se antes os planos para investir em inovação e tecnologia eram deixados de lado e os projetos guardados na gaveta, rapidamente tiveram que se transformar em ações concretas para manter os negócios de pé.


A construção civil, apesar de ter sido impactada em alguns aspectos como a falta de insumos, queda da intenção de investimento e aumento da taxa tributária, tem se mantido estável e desde o final de 2020 e está entre os setores que mais geraram postos de trabalho, compensando ainda em junho e agosto, a redução de 120 mil empregos ocorrida no início da pandemia. E isso se deve, também, à maior adoção de tecnologias.


Segundo pesquisa realizada pela startup Prospecta Obras, com o objetivo de entender os impactos das novas tecnologias no setor da construção, 87% das empresas entrevistadas pretendem aumentar os investimentos em tecnologia e apenas 8% afirmam ter a intenção de seguir este caminho.


E neste momento, em que a tecnologia e a inovação começam a ser melhor aproveitadas e vistas como aliadas para o sucesso dos negócios, ferramentas como a Inteligência Artificial e a Big Data estão sendo inseridas nas empresas da cadeia produtiva da construção, um setor que até alguns anos atrás apresentava baixíssimos índices de investimentos em inovações. Por isso, preparamos este artigo para que você entenda o papel destas duas tecnologias na digitalização do setor.


IA na construção civil

Segundo a pesquisa Artificial intelligence: construction technology´s next frontier, da McKinsey, o setor de engenharia e construção gera mais de US$ 10 trilhões por ano à economia mundial, porém ainda permanece pouco digitalizado. Por outro lado, o estudo também revelou um foco crescente em soluções tecnológicas que se utilizam de algoritmos movidos pela Inteligência Artificial.


Esta mudança que a IA vem trazendo, faz com que todos os envolvidos na cadeia da construção percebam que ela não é uma tecnologia útil apenas a outros setores, e mesmo que nem todas as empresas tenham os recursos necessários para implantá-la, é importante estar atento às previsões de onde e como ela pode ser utilizada.


Atualmente, a Inteligência Artificial se aplica a alguns processos e ferramentas:


  • Gestão de segurança

  • Planejamento

  • Gerenciamento do projeto

  • Vendas

  • Manutenção preventiva

  • Análise preditiva

  • Automatização do canteiro


Levando em consideração que a IA não tem o objetivo de substituir o trabalho humano, mas sim automatizar aquelas atividades repetitivas e facilitar processos por meio da análise de dados, ela pode ser muito útil em, por exemplo, identificar possíveis inseguranças no canteiro ou um comportamento inseguro do operário, e esses dados ajudam a empresa no momento de realizar treinamentos e aplicar técnicas de segurança do trabalho. Além disso, a Inteligência Artificial pode otimizar o cronograma dos projetos, coletando e analisando dados que trarão diversas alternativas aos gestores no planejamento como um todo.


E um dos maiores ganhos que a tecnologia pode oferecer é coletar e analisar dados em tempo real por meio de sensores espalhados pelo canteiro, entendendo padrões que permitem um corte de gastos, indicam o melhor momento de realizar manutenções preventivas e evitam a falta de produtividade. A pesquisa da McKinsey, que citamos anteriormente, fala sobre aplicações da IA em outros setores que podem ser trazidas para a construção, segundo sua pesquisa de mercado. São elas:


1. Tecnologias usadas por empresas de transporte

Atualmente, empresas de transporte estão utilizando algoritmos para otimizar rotas e melhorar a navegação. No futuro, uma aplicação da IA chamada de aprendizado por reforço, que permite que algoritmos aprendam com base em tentativa e erro, poderá fornecer uma otimização ainda mais eficaz e resolver, até mesmo, questões práticas, como duração e custo de combustível, por exemplo. A tecnologia pode ser diretamente aplicada ao planejamento e programação dos projetos de construção, pois tem o potencial de avaliar diversas combinações e alternativas com base em dados históricos, otimizando o melhor caminho e se aperfeiçoando ao longo do tempo.


2. Previsão de resultados médicos

A indústria farmacêutica faz grandes investimentos em soluções de IA preditiva, que reduzem os custos em pesquisa e desenvolvimento no longo prazo, principalmente por prever resultados de testes médicos. Essas aplicações podem ser de grande valia ao setor da construção - primeiramente, é possível prever os riscos do projeto, a capacidade de construção e a estabilidade estrutural, dando uma visão durante a fase de tomada de decisão e potencialmente economizando valores. E, em segundo lugar, as soluções permitem o teste de vários materiais, diminuindo o tempo de inatividade.


3. Otimização da cadeia de suprimentos do varejo

A IA trouxe grandes mudanças para todas as atividades do varejo, reduzindo o tempo de inatividade da fabricação, aumentando a previsibilidade das remessas e diminuindo custos de produção e logística de insumos e produtos. Aplicações da IA que utilizam aprendizagem supervisionada são aplicáveis à construção na modularização e pré-fabricação, afinal, cada vez mais projetos estão realizando atividades fora do canteiro de obras, principalmente quando há uma grande quantidade de materiais, e a necessidade de coordenar melhor a cadeia de suprimentos se tornará importante para controlar custos e os fluxos de caixa.


Big Data na construção

O Big Data, que se refere à coleta e/ou centralização, uso e análise de um grande volume de dados, é uma outra grande tecnologia que vem ajudando na transformação do setor da construção. Ele funciona da seguinte forma: primeiramente reúne dados de diversas fontes, o que o difere de outros mecanismos que não são capazes de analisar quantidades tão grandes de dados. Com os dados armazenados, começam as fases de “limpeza” e mineração desses dados, processo no qual se utilizam métodos de Inteligência Artificial, Machine Learning, estatística etc. para que todo aquele material se transforme em insights relevantes e você tem mais clareza na hora de tomar decisões.


A análise de dados permite o desenvolvimento de projetos com processos mais eficientes, econômicos e assertivos. Ela oferece benefícios ao setor como:


  • Otimização de projetos - os dados históricos dos projetos anteriores da empresa, em conjunto com os dados disponíveis públicos e/ou no mercado permite a realização de previsões e o uso otimizado de recursos.


  • Redução de desperdício - o objetivo da maioria dos gestores deve ser, além do corte de gastos desnecessários, reduzir os desperdícios na obra. E os dados podem ajudar! Há atualmente a tecnologia Lens, por exemplo, que unindo Big Data com o BIM (Building Information Modelling), traça o modelo de infraestrutura que será necessária para a obra.


  • Melhoria na gestão - nada melhor do que possuir informações confiáveis para a tomada de decisão, não é? Elas podem ser usadas para automatizar tarefas de gestão de pessoas, custos, materiais e resíduos. Com elas, os gestores podem tomar decisões mais assertivas, afinal, serão baseadas em dados.


  • Melhoria no relacionamento com clientes - o uso de Big Data aliada a outras tecnologias pode até mesmo melhorar o relacionamento entre as empresas de construção e seus clientes. Ter informações relevantes à mão para apresentar e desenvolver estratégias para o projeto é uma ótima forma de se relacionar com os clientes, afinal, ao possuir dados consistentes, além de manter o cliente informado sobre o andamento da obra, pode trazer maior visibilidade sobre como os recursos estão sendo usados. Essa transparência é o que os clientes buscam e é o que pode se tornar o diferencial da sua empresa.


Como já mencionamos, diversos estudos apontam a construção civil como um dos setores menos digitalizados e mais resistentes à adoção de novas tecnologias. Porém, não há mais como negar que Big Data, Inteligência Artificial, IOT, BIM, Machine Learning, entre outras ferramentas já são responsáveis por grandes mudanças no setor, trazendo mais segurança, transparência e eficiência aos processos de toda a cadeia produtiva. E vale reforçar: quem não adotar essas soluções, deixará de ter uma vantagem competitiva frente aos seus concorrentes e poderá comprometer o futuro do negócio.



Quer saber mais? Continue nos acompanhando! Por aqui sempre falamos sobre inovação na construção civil.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
ENTRE EM

CONTATO