Buscar
  • connectdata

Novas Tecnologias Trazem Produtividade e Sustentabilidade à Construção Civil

Enquanto a economia nacional registrou estabilidade no 2º trimestre de 2021 em relação aos três primeiros meses do ano, a construção civil cresceu 2,7%, conforme resultados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar das adversidades causadas pela crise sanitária mundial, desde o 3º trimestre de 2020, o setor apresentou números positivos, demonstrando retomada favorável à economia brasileira.

No 2º trimestre de 2021, se comparado ao mesmo período do ano passado, o segmento cresceu 13,1%. Frente a isso, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) deve rever até mesmo sua estimativa de crescimento do resultado final do PIB, em 2021, que indicava alta de 4%.

Este aquecimento se deve a diferentes motivos. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (ABECIP), a alta disponibilidade de crédito foi um incentivo para que os consumidores buscassem um imóvel, levando a um crescimento de 57,5% em 2020 nos valores financiados em comparação com o ano anterior. Muitos, inclusive, viram na aquisição de imóveis ou de fundos imobiliários uma opção com melhor rendimento e segurança do que outras modalidades de aplicação financeira.

Além dos fatores citados, vale destacar outra questão importante: a mudança no comportamento do próprio consumidor. Muitos brasileiros passaram a ver suas casas de forma diferente por causa da pandemia. O distanciamento social, o trabalho e a escola remotos foram responsáveis por reformas residenciais no último ano, alavancando, por exemplo, a venda de materiais de construção.

Startups Aceleram Inovações no Setor

Passada a fase mais crítica da pandemia, a demanda pela compra de imóveis permanece alta. Isso se deve às baixas taxas de juros, que viabilizam prestações inferiores ao valor de um aluguel e aumento do crédito imobiliário. A boa notícia é que tais projeções seguem até o fim de 2021, continuando em 2022.

Ao otimismo no setor, acrescenta-se ainda os avanços tecnológicos favoráveis à expansão nos negócios. Embora a construção civil seja um setor historicamente resistente a mudanças, nos últimos anos algumas dessas barreiras vêm sendo superadas com o incentivo das construtechs. De acordo com o Mapa de Construtechs 2021, realizado pela Startup Scanner, ferramenta da Liga Ventures com o apoio estratégico da PwC Brasil, há 249 construtechs ativas no Brasil, em 24 categorias e 71 cidades.

Segundo o estudo, percebe-se um crescimento também de oportunidades e geração de valor a partir de novas tecnologias trazidas por elas. Esta movimentação em prol da inovação mostra que a indústria da construção está vivenciando grandes transformações em busca de um ambiente cada vez mais competitivo e sustentável.

Tecnologias em Alta na Construção Civil

A digitalização do canteiro de obras e a conexão em tempo real de equipes durante todas as etapas do processo construtivo podem ser consideradas condições indispensáveis para se aumentar a eficiência na utilização da mão de obra, redução de desperdício de materiais e aumento da sustentabilidade.

Uma pesquisa feita pela consultoria IDC, em parceria com a empresa Autodesk, revelou que a maioria das empresas do setor de construção (58%) ainda está no estágio inicial da jornada para a inovação, enquanto 28% estariam no meio do processo de transformação. Apenas 13% podem ser consideradas maduras em relação à adoção de novas tecnologias. O estudo foi realizado em 12 países da Europa, Ásia e Américas.

As iniciativas tomadas hoje e os investimentos em tecnologia por construtoras e incorporadoras é o que vai decidir o futuro da construção 4.0 no Brasil, tornando assim os projetos mais ágeis e sustentáveis. Dentro de um amplo espectro, entre as inovações que estão em alta podemos destacar:

BIM O Building Information Modeling (BIM) ou modelagem de dados de construção, a ferramenta pode ser utilizada em todo o ciclo de vida da construção de um empreendimento, integrando todas as informações detalhadas da obra em uma única plataforma, o que torna o processo de construção mais digitalizado, produtivo e eficiente.


IoT

A Internet das Coisas (Internet of Things) proporciona um verdadeiro salto em desempenho e produtividade na construção civil. De forma geral, pode ser utilizada para relatar, alterar, modificar ou monitorar o ambiente. Isso pode ser feito por meio de inteligência artificial através da programação de algoritmos para tomar decisões, prever ações e solucionar imprevistos com base nas necessidades do projeto.


Realidade Aumentada e Virtual A realidade virtual é capaz de envolver a pessoa em 360 graus e em três dimensões (3D) para transmitir, por exemplo, a ilusão de que ela faz parte de uma cena, com as imagens e sons ao seu redor substituídos por conteúdo virtual. Enquanto a tecnologia de realidade aumentada é utilizada em um ambiente já existente, onde é possível visualizar elementos sobrepostos, gerados em computador, com vídeos capturados por câmeras.


Impressão 3D A impressão 3D é uma tecnologia utilizada para imprimir objetos com três dimensões (altura, largura e profundidade) e diferentes materiais. É uma das vertentes da indústria 4.0 que está transformando os processos de fabricação e de produção. Sua utilização pode trazer inúmeros benefícios.

Drones

Eles ganharam espaço nos canteiros de obras como uma opção para a realização de tarefas como mapeamento, topografia e vigilância. Ao substituir os métodos tradicionais, contribuem para a redução de horas de trabalho e otimizam a captação e produção de dados. Além disso, os drones possibilitam o fornecimento de dados estratégicos e precisos, com a visualização interativa de áreas, o monitoramento do progresso das construções, o controle de materiais e equipamentos e a manutenção do local seguro para os trabalhadores, evitando também acidentes.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo