top of page
Buscar
  • connectdata

O que esperar em IoT no Brasil em 2023?




A IoT já é considerada a tecnologia mais promissora para os próximos anos. Essa já era a nossa realidade antes mesmo da pandemia, mas, por conta da consequente crise econômica, foi preciso adiar os planos de implementar a inovação.


Em 2023, o cenário promete ser bem diferente, com analistas econômicos defendendo a tese de que o ano será de retomada de investimentos, uma vez que a pressão inflacionária já mostra sinais de desaceleração.


Sendo assim, a ConnectData elencou algumas tendências para a IoT no Brasil em 2023 neste artigo, para que você possa ficar de olho nessas tecnologias e conhecê-las para, quem sabe, utilizá-las no próximo ano.


O que os próximos meses reservam para nós? Vamos descobrir!


  • Tendências de IoT no Brasil em 2023

  • Como a IoT se aplica na construção civil?

Tendências de IoT no Brasil em 2023


Em 2020, a Gartner, uma empresa de consultoria estratégica e pesquisa de mercado, divulgou o seu estudo “Top Strategic IoT Trends and Technologies Through 2023”, fazendo algumas previsões sobre essa inovação entre o período de 2020 a 2023.


Boa parte das previsões da Gartner se confirmaram, como a possibilidade de combinar a Inteligência Artificial com a IoT, dando autonomia aos dispositivos eletrônicos, como câmeras e sensores, de modo a aumentar a produtividade em diversos modelos de negócios.


A empresa também acertou que o mercado de sensores de IoT seria o setor que mais cresceria até 2023.


A Gartner associa a possibilidade desses dispositivos detectarem eventos com antecedência com esse crescimento, o que evitaria desperdícios ou acidentes em diversos contextos.


Além do uso massivo de sensores para aprimorar o monitoramento e segurança operacional, a pesquisa supracitada ainda mostra outras tendências para 2023.


É sobre elas que queremos falar agora e como elas podem ser aplicadas no Brasil.


IoT e Auto Machine Learning (AutoML)

A premissa principal da Internet das Coisas é possibilitar que dispositivos eletrônicos funcionem de maneira autônoma, por meio de uma ampla rede de conectividade.


Sendo assim, esses dispositivos funcionam com a ampla e constante troca de dados, o que pode gerar um excesso informacional.


Como a tecnologia de AutoML permite que esses dispositivos aprendam a coletar e a filtrar apenas insights e comandos relevantes, mediante uma sofisticada modalidade de Inteligência Artificial, é possível definir uma política de governança de dados.


A pesquisa da Gartner destacou que essa combinação estará em alta em 2023, no mundo todo, incluindo no Brasil, uma vez que nosso país já tem se mostrado bastante avançado na implementação da Indústria 4.0.


IoT para questões éticas e regulatórias

Depois que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi aprovada no Brasil, há uma preocupação constante em definir políticas para a proteção de dados e construir uma relação transparente e ética com consumidores.


A IoT no Brasil em 2023 também se voltará às questões regulatórias, com uma proteção informacional mais robusta, em termos de infraestrutura e sistemas.


A privacidade do usuário e o propósito no momento de coleta de dados são tendências para a transformação digital no próximo ano.


Edge Computing, Cloud Computing e IoT

Quando os dados são processados em proximidade com o Data Center, há uma inovação chamada Edge Computing. Essa tecnologia traz uma agilidade maior na execução de tarefas simples.


Essa tecnologia é amplamente encontrada em sensores e câmeras. O único requisito para que o Edge Computing funcione como deveria é uma conexão de baixa latência.


Já que o 5G chegou no Brasil, aplicações de Edge Computing podem se popularizar muito. Quando combinado com Cloud Computing e IoT, essa inovação pode trazer muita autonomia para plantas industriais e canteiros de obra.


Aliás, uma outra pesquisa, da MarketsandMarkets, prevê que o mercado para a infraestrutura para a rede de 5G no Brasil pode alcançar 33 bilhões de dólares até 2026.


Ao tornar a comunicação entre dispositivos conectados mais veloz, Edge Computing era a inovação que faltava para destravar todo o potencial da IoT.


Inovações em Hardware

Manter a infraestrutura tecnológica funcional e segura passa pela atualização constante dos equipamentos.


Afinal, a obsolescência torna sistemas vulneráveis e propícios aos ataques de terceiros, um risco que não se pode correr em 2023. Por isso, investimentos em equipamentos novos será uma tendência em 2023, com atenção especial para dispositivos comandados por voz e para a sustentabilidade dos materiais utilizados. Por exemplo, a preferência por chips que consomem menos energia e fabricados com silício estarão em alta em 2023.


Como a IoT se aplica na construção civil?

Aqui na ConnectData, aplicamos essa tecnologia em sensores que são distribuídos em locais estratégicos do canteiro de obras e plantas industriais, de modo a coletar dados automaticamente.


Depois de coletados, esses dados são centralizados em nuvem, analisados pelo nosso sistema, o que permite uma tomada de decisão mais assertiva.


O rastreamento é feito em tempo real, gerando relatórios automáticos, com monitoramento dos seguintes pontos:


  • Consumo, estoque (com inventário automatizado) e desvios.

  • Equipes e produtividade.

  • Redução do desperdício de insumos.

  • Recuperação de pelo menos 10% do custo de material da obra.


Acreditamos que a Inteligência Artificial maximiza resultados na construção civil, o que já pudemos visualizar nos projetos que acompanhamos. Em 2023, esperamos fazer muito mais!


6 visualizações0 comentário
bottom of page