Buscar
  • connectdata

8 dicas para diminuir desperdícios na obra

A busca pelo equilíbrio entre qualidade, agilidade e economia na construção civil é constante, assim como em todos os nichos de mercado. Diminuir desperdício na obra é muito mais que uma vontade de quem trabalha no setor, mas uma necessidade por conta da crescente oscilação na economia mundial. Ficar atento à qualidade dos itens, ao preço e também à questão ambiental é um desafio e tanto, para isso é preciso planejar. A seguir apresentaremos algumas dicas para diminuir desperdícios na obra e, assim, ajudar no crescimento da sua empresa.


Quais são as causas do desperdício em obras de construção civil?

Segundo levantamento coordenado pelo Departamento de Construção Civil da Escola Politécnica da USP, gasta-se, em média, 8% a mais em materiais do que o necessário para a criação de uma obra, essa porcentagem de desperdício na construção civil para um leigo parecer pouco, mas se considerarmos que o faturamento do setor da construção civil alcança a casa dos bilhões anualmente esse dado assusta, não é mesmo?

O desperdício em obras vai muito além dos gastos com materiais, passando por gastos com equipamentos e maquinários, mão de obra e ambiental, que é o mais significativo quando falamos da parte social.

A seguir veremos mais sobre os tipos de perda na construção civil.

  • Desperdício de materiais de construção

Um dos tipos mais comuns de desperdício e que representa uma grande parcela dos custos, os materiais de construção podem ser desperdiçados por conta da má administração na hora da compra. Por exemplo: adquirir uma grande quantidade de material sem levar em conta alguns fatores como local para estocar, data de validade, quantidade certa a ser utilizada para determinada obra, não se atentar a função exata do material, entre outros.

Da mesma forma que acontece a compra de materiais além do necessário, também pode ocorrer o descarte incorreto no meio ambiente, gerando consequências negativas para o meio ambiente e multa para a empresa.

  • Utilização ineficiente de equipamentos

O cuidado com os equipamentos dentro de uma obra deve ser uma das prioridades da equipe, pois o mau uso pode acarretar perdas irreparáveis também para o funcionário, como por exemplo, um equipamento de grande porte que está sendo usado de forma incorreta, até mesmo sem EPI, pode causar um acidente que colocará em risco a vida do colaborador.

Além da segurança do pessoal, o mau uso dos equipamentos acarreta necessidades constantes de reparos, causando perda de tempo e dinheiro, assim como alugar máquinas sem o cálculo exato da quantidade de dias que ela realmente será necessária.


  • Ineficiência da mão de obra

O mau gerenciamento é uma questão em todos os setores, na construção civil não seria diferente. Os profissionais nas obras precisam ser orientados, já que cada um tem a sua função e pode comprometer diretamente o prazo da entrega da obra. É necessário que eles sejam direcionados para suas tarefas e obtenham ajuda na melhor forma de realizá-las, sendo produtivos.

O desperdício de mão de obra na construção civil ocorre quando um funcionário não entrega o que foi estipulado no período de tempo acordado e gera atrasos, o mesmo ocorre quando ele não sabe manejar máquinas ou preparar materiais de forma correta ou até mesmo quando a gerência contrata um número inferior ou superior de colaboradores para uma obra, pois se houver uma equipe grande e pouco trabalho o colaborador ficará ocioso, se houver muito trabalho para pouco pessoal a equipe ficará sobrecarregada e a chance de erro aumentará.


8 dicas para diminuir desperdícios na obra


Agora que você já sabe quais são os principais desperdícios na obra, está na hora de entender como diminuí-los e poupar seu tempo e o seu dinheiro.


1. Contrate pessoas especializadas

O capital humano é algo inigualável, nada substitui uma pessoa com experiência e com vontade de aprender.

Contratar pessoas que entendam do negócio, tenham tino comercial e humano é algo que fará muita diferença no dia a dia de sua obra. Essa contratação contribuirá e muito para diminuir o desperdício de recursos materiais e de pessoas, já que esse profissional precisa entender todo o processo de trabalho e a forma de fazê-lo.

A experiência evitará que ocorra um tipo de desperdício que normalmente não é calculado, mas pode gerar grandes perdas, que é o desperdício oculto. Imagine uma obra de grande dimensão onde o trabalhador é obrigado a se locomover entre pontos distantes para ir ao banheiro, beber água ou realizar alguma tarefa, o tempo em que ele perde em se locomover, fora o aborrecimento, é algo que deve ser levado em conta. Por isso é necessário sempre pensar no bem-estar do colaborador.

2. Planeje todas as etapas de um projeto

Além de ter pessoas especialistas ao seu lado, invista tempo em planejar de forma eficaz todo o seu projeto, do início ao fim. Comece calculando os materiais necessários, a mão de obra, os possíveis atrasos que podem ocorrer, os custos inesperados na obra, com o planejamento em mãos a chance de ocorrer desperdícios é menor.


3. Preze pela segurança da sua equipe

A falta de segurança nos locais pode se transformar em prejuízo financeiro e o mais importante: pôr em risco a vida dos colaboradores. É necessário sempre se atentar ao tipo de EPI que está sendo utilizado e se é utilizado de forma correta, entre outros.

4. Use a tecnologia a seu favor

Big Data, Inteligência Artificial, IOT, BIM, Machine Learning, entre outras ferramentas já são responsáveis por grandes mudanças no setor, trazendo mais segurança, transparência e eficiência aos processos de toda a cadeia produtiva. Os especialistas são categóricos: quem não adotar essas soluções, deixará de ter uma vantagem competitiva frente aos seus concorrentes e poderá comprometer o futuro do negócio.


A ConnectData oferece soluções em IoT que vão facilitar o dia a dia da sua construtora, tornar a sua gestão muito mais rápida e eficiente e ajudar a reduzir o desperdício. São equipamentos e softwares que auxiliam no cálculo e rastreamento de materiais e pessoas, metragem e análise de dados, possibilitando uma tomada de decisão mais assertiva.

Com a nossa tecnologia, você tem relatórios com dados reais sobre consumo, estoque (com inventário automatizado) e desvios de materiais, produtividade, enfim. Tudo para ajudar a diminuir os gastos e manter a saúde financeira do seu negócio.


5. Invista tempo na definição e compra de materiais adequados

Entender os materiais e sua correta aplicação é extremamente importante. Evitar comprar ou alugar equipamentos que não são extremamente necessários, como por exemplo uma máquina mais moderna, mas onde as novas funcionalidades dela não são tão necessárias no tipo de obra, também é uma boa dica.

Sobre a qualidade dos materiais, busque sempre aqueles que apresentem a melhor relação custo/benefício, não adianta comprar um material por conta do valor mais acessível e que pode acarretar prejuízos futuros, neste caso vale ouvir os colaboradores para eles darem a opinião, afinal, são eles que estão em contato direto com os materiais. O mesmo vale para comprar materiais só por estarem em promoção, isso pode trazer dor de cabeça se não houver atenção à data de validade e o local onde será armazenado, etc.

6. Descarte corretamente os materiais

O cuidado com o descarte vai além do meio ambiente, mas também pensando na economia. Para cada tipo de resíduo há uma forma correta de descarte, bem como a possibilidade de reciclagem dos materiais.

Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos, é uma obrigação das empresas de construção civil encontrarem soluções para reciclar, descartar e também reduzirem a criação de resíduos, para isso há companhias especializadas nesse mercado que além de fazer o descarte correto ainda propõem soluções para a reutilização dos mesmos em outras obras, evitando assim o desperdício e ajudando o meio ambiente.


7. Olhe pela sustentabilidade

Optar por uma construção sustentável e consciente também ajuda na diminuição de custos posteriores. Optar por lâmpadas sustentáveis como a de LED, por exemplo, gera uma boa economia de energia. Pense também em estratégias para gerar o mínimo de resíduos. Claro que cada projeto tem uma demanda diferente, mas pensar de forma sustentável seja qual for a obra, é zelar pelo meio ambiente e cuidar do custo da obra.


8. Atenda às principais normas reguladoras

Atender às normas como a NBR 15575, que foca na capacidade da obra de atender às necessidades humanas de forma segura como na construção de edificações, desempenho térmico, resistência contra fogo, é primordial para a segurança da obra. Há ainda diversas certificações, que fazem com que as empresas se sobressaiam frente a seus concorrentes, como a LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental).


Conte com a ConnectData

A tecnologia se tornou uma grande aliada da indústria da construção. Com softwares de gestão e outras soluções tecnológicas, é possível acompanhar em tempo real as etapas da construção, facilitar o acesso a informações para os gestores solucionarem não-conformidades com mais precisão e agilidade e, assim, contribuir para que as empresas tenham o máximo de desempenho.


Vale lembrar que imprevistos acontecem e são uma realidade no setor, daí a importância de um acompanhamento e monitoramento constantes. Portanto, um bom planejamento pode prever as situações mais recorrentes e antecipar ações que vão evitar atrasos e desperdícios desnecessários. E o monitoramento garante que isso aconteça. Além disso, obras planejadas e bem monitoradas são mais sustentáveis, pois evitam prejuízos econômicos, o desperdício de matéria-prima e recursos naturais.


A ConnectData é formada por um time especialista de engenheiros empreendedores com larga experiência em consultoria na construção civil, métodos de produção, inteligência da informação, cadeia logística e TI, tudo para atender as necessidades de sua empresa. Entre em contato com a gente: contato@connectdata.net.


E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais Facebook, Instagram e Linkedin.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo